domingo, 26 de fevereiro de 2012

A solidão do servidor da humanidade!
Ismael de Almeida

Eu vim dos átrios celestiais para os que são meus pelo coração, que eu amo e que me amam. Nosssa aliança existe desde muito milênios, embora não seja reconhecida pela sua roupagem atual, mas nossas almas sabem que somos companheiros de jornada, servidores do Supremo Coração.

Já estivemos juntos em muitas jornadas, e nossa amizade está gravada em letras de fogo, no altar de nossos corações,  porque está impressa em vibrações de luz, por isso não preciso apresentar minha identidade, porque está registrada em vibrações de fogo nos santuários de nossas almas.

Vocês me conhecem, e sabem quem eu sou, e nossa aliança foi selada em fogo, desde a mais remota antiguidade, quando juntos, palmilhamos os ásperos caminhos, dos tempos antigos, para levarmos o ensinamento do amor eterno, aos filhos da necessidade.

O nosso amor é eterno, como eterna é a vida!

Nos primórdios do cristianismo, caminhávamos longos percursos a pé para levarmos o amor as poucas almas, que estavam dispostos a ouvir as lições de amor do Pai Celestial, e hoje nem é necessário, palmilhar caminhos pedregosos, pois os meios de comunicação modernos, permitem levarmos instantaneamente nossas mensagens às almas preparadas!

Eu por mim mesmo, não posso trazer dos mundos superiores aos ouvidos surdos da humanidade, as palavras do meu imensurável amor, por isso eu os convoco, a serem meus "porta-vozes", nas lições que ainda preciso difundir, a um mundo incrédulo e interesseiro.

E por saber que vocês me amam mais do que o grosso da humanidade eu os convoco a serem meus representantes neste vale de lágrimas, e humildemente peço a sua colaboração na construção da civilização do amor, nos corações da humanidade.

Eu venho para os que são meu, e os amo com infinita ternura, e dos palanos superiores acompanho os seus momentos de desespero, a solidão que fere e machuca corações sensíveis. Muitas  vezes em quietude e silêncio, sinto suas lágrimas e o vazio que fere suas almas, na colheita das ingratidões e do desamor daqueles que foram beneficiados pelo seu carinho, e no seu ingente egoismo, nem ao menos retribuem o bem recebido, com um gesto de agradecimento.

Eu vejo seus corpos cansados e doentes, caminhando por trilhas ermas, para levar o calor da compaixão para corações esfacelados pela indiferença humana.

Eu anoto suas lágrimas escondidas, o desânimo que arrefece a fé, a dor do desengano, a maldade que caustica suas almas cansadas e desiludidas, pela indiferença dos que cultivam o desdém.

Quanto mais se serve a Vida, maior é a solidão!

As grandes almas que descem dos planos superiores, longe de seus pares e da luz dos planos superiores, sentem mais que todos, o vazio da solidão, a indiferença dos homens maus, e a angustiosa agressão deste mundo escuro de ambição desmedida, onde apenas tem valor a riqueza material!

Eu acompanho sua jornada nos caminhos agressivos deste vale de lágrimas, com infinita ternura, e muita vezes meu coração se entristece com a amargura que machuca suas almas sensíveis, e mesmo assim, por amor a mim, prosseguem amando e servindo, sem esperar nenhuma recompensa, apenas a minha aprovação.

Eu os tenho em meu coração e minha gratidão não tem limites, e assim como a extremosa mãe, que acompanha com ternura a viagem de seus filhos, para terras estranhas, eu os acompanho com amor, e meu coração extremesse de angústia, quando o perigo ronda os filhos do meu coração, meus eternos amigos, meus amados e inolvidáveis companheiros, eternos irmãos de longa data... trabalhando juntos para o Pai Celestial!

EU SOU AQUELE QUE AMA, VOCÊS SÃO A RAZÃO DO MEU AMOR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário